segunda-feira, 13 de agosto de 2018

OS MEUS BLOGS FAVORITOS | PORTUGAL EDITION #5


What's up guys! Hoje trago-vos um post de uma rúbrica que já não era revisitada há muito tempo por estes lados: "Os meus blogs favoritos | Portugal Edition". 
Fui espreitar os meus posts antigos e fiquei mesmo triste por ver que uma grande parte dos meus blogs  favoritos de há 3 anos já não se encontram ativos. De qualquer das maneiras deixo aqui os links, caso queiram ir dar uma vista de olhos.



Adoro fazer este tipo de posts porque acho que há blogs fantásticos espalhados por aí e que merecem muito mais reconhecimento por isso se quiserem descobrir mais alguns cantinhos da blogosfera, continuem a ler ;)



É impossível passar uma vez pelo blog da Marina e não voltar mais! Ela cativa-nos logo com a sua personalidade doce e conscienciosa e sem darmos por nós, já estamos a dar scroll em posts de Feveiro! Acho que todos os posts da Marina têm uma mensagem ou um pensamento por detras deles que me fazem refletir (mesmo quando não é propósitado). Além disso, ela aborda imensos temas relacionados com a sustentabilidade, o que não é fácil de encontrar na comunidade portuguesa. Dá-nos imensas sugestões e fala-nos de atividades, marcas e conceitos que nunca me teriam chegado aos ouvidos de outra forma, mas que são tão interessantes! Uma visita obrigatória sem dúvida.  




De cada vez que visito o blog da Mariana fico cheia de vontade de remodelar o meu quarto ou revistar o meu roupeiro, numa tentativa de conjungar um outfit "instagram worthy". O blog dela toca maioritariamente em assuntos relacionados com moda e estilo pessoal e eu não podia estar mais contente. O estilo dela é invejavel e as fotos têm sempre otima qualidade. Os posts dela deixam-me sempre motivada e ansiosa para ser produtiva e acho que só isso, já diz tudo!




Adoro o blog da Melanie porque me identifico muito com ele a nivel pessoal. Tal como eu, também ela está nos primeiros anos de faculdade e eu delicio-me a ler os seus posts sobre as suas struggles, dicas para tirar boas notas, como nos organizarmos ou simples life updates porque, na verdade, muitas das coisas que ela fala eu já passei/estou a passar por isso. 
É um blog super completo e adoro a maneira intimista de ela escrever. Colocaria o seu blog na categoria de "lyfestyle" pois aborda inumeros temas, desde reviews de livros a dicas, desabafos e sugestões. 





Apesar de o seu blog já não ser atualizado há algum tempo não posso deixar de referir o fantástico blog da Petra. Adoro a asthetic do blog e as fotografias que ela tira são fantásticas!! 
Podem acompanhá-la também no instagram porque, once again, as fotos são incriveis. É um blog que, mais uma vez, fala de tudo um pouco. A Petra guia-nos pelos seus gostos e interesses cativando primeiro os nossos olhos com as cores e a edição que apresenta e depois a nossa mente com aquilo que escreve. 




Quando entram no blog da Raquel ficam assoberbados com a harmonia que reina no vosso ecrã. Está tudo pensado ao pormenor e tudo se conjuga na perfeição: as cores das fotos, o design do blog, os temas que aborda. Faz-nos imensas sugestões gastronómicas (de fazer crescer água na boca) mas são os textos dela a verdadeira razão pela qual tanto gosto de visitar o seu cantinho. A sua maneira de escrever é tão fácil de ler e só queremos continuar a fazê-lo. Além disso toca em temas que para mim são super interessantes, alguns um pouquinho controversos mas que eu devoro. Self love e girl power também são duas temáticas muito presentes em toda a atmosfera e por isto tudo, está de parabéns!



Já conheciam algum destes blogs? 
Já sabem que estou sempre à procura de novos cantinhos diferentes aqui pela blogosfera por isso se tiverem alguma sugestão para mim, deixem-na nos comentários!


Follow me on Instagram and Facebook


quinta-feira, 12 de julho de 2018

SOU AMBIVERTIDA, E NÃO, NÃO É UM INSULTO


Desde que me lembro que via fotos no twitter e no tumblr com duas realidades: ou eras extrovertido ou eras introvertido. Ou adoravas estar rodeado de pessoas e ter uma vida social, comunicar com o mundo exterior a toda a hora e fazeres-te notar ou preferias estar sozinho, entreteres te com os teus hobbies e evitar a socialização desnecessária.
Eu nunca ficava satisfeita: não sou a pessoa mais extrovertida do mundo mas também preciso da minha dose de socialização e de carinho humano.

Por acaso, muitos anos depois de sofrer desta angústia de não saber "onde me encaixava", tropecei, meio que por acidente, num vídeo do youtube que me veio responder a estas questões existenciais.
Aparecia agora um novo tipo de personalidade: os ambivertidos. São pessoas que retiram energia quando estão rodeadas de outras mas que também precisam de tempo sozinhas para recarregar as baterias.


Mas então, como é que isto funciona?
Quando interagimos com pessoas o nosso cérebro liberta dopamina, a hormona responsável pelo bem estar. Os introvertidos já possuem esta substância em niveis satisfatórios por isso o excesso de interação faz com que se sintam assoberdados. Já os extrovertidos possuem niveis baixos desta hormona e como tal, procuram mais contacto humano.
Os ambivertidos, no entanto, possuem niveis de dopamina que são variáveis o que faz com que em determinados momentos procurem interação social e noutros prefiram manter-se mais reservados. São um meio termo entre os dois extremos das personalidades.


E como é que eu sei que sou ambivertido?
Se te conseguires identidicar com a maioria destas situações, o mais provável é que, tal como eu, caias na """categoria""" dos ambivertidos

-Gostas de multidões e de festas mas não de ser o centro das atenções
- Não és o maior fã de conversa de circunstância (apesares de toleares) e preferes conversas com conteúdo
- Consegues ajustar os teus niveis de energia ao ambiente em que estás inserido
- Consegues ter um bom equilibrio entre falar e ouvir
- Trabalhas bem em grupo ou sozinho, dependendo do teu mood
- Passar muitooooo tempo com outras pessoas começa a ser exaustivo
- Afirmares-te em algumas situações é dificil
- Quando passas demasiado tempo sozinho começas a ficar incomodado e a pensar em maneiras de ser mais produtivo
- Tens o hábito de equilibrar a situação: se estás com uma pessoa mais agitada, tendes a ser mais calmo e vice versa (isto descreve tantooo a minha personalidade que nem sei)
- Algumas vezes só observas o que está a acontecer ao teu redor e outras vezes estás completamente envolvido na cena
- As pessoas já te chamaram tanto de introvertido como de extrovertido, o qu ete deixa ainda mais confuso


Depois disto, a que conclusão chegaram? Identificam-se mais com a personalidade extrovertida, introvertida ou ambivertida? 
Confesso que fiquei mesmo feliz quando descobri esta nova "categoria" porque me fez refletir sobre imensas coisas que eu faço insconcientemente e por algum sentido nelas.



Disclaimer: a intenção destas "tipologias" não e de todo rotular e limitar as pessoas, mas sim funcionar como uma ferramenta de autoconhecimento, para nos compreendermos a nós próprios um pouco melhor e levar-nos a analisar aspetos que, de outra maneira, talvez nem nos lembrássemos deles.


segunda-feira, 9 de julho de 2018

COMO PODES REALMENTE POUPAR DINHEIRO | PART II


Este ano decidi focar-me ainda mais no que toca a poupar dinheiro! Não por nenhum motivo nobre nem zelador do meu futuro mais longínquo. A verdade é que queria ter um verão incrível e para isso, sabia que tinha de me começar a prepara desde cedo! 
Apesar de a ideia original não se ter concretizado (Interrail) a verdade é que tenho imensos planos que exigem que tenha um certo à vontade financeiro. Como até sinto que fiz um bom trabalho decidi partilhar mais algumas dicas convosco.
Fiz uma parte I o ano passado e todas as dicas que referi lá continuam a ser 100% relevantes para mim, por isso se quiserem dar uma vista de olhos fica AQUI  a sugestão!


Acho que aquilo que mais me ajudou a conseguir realmente poupar mais alguma coisa foi a regra dos 20%! Isto é super fácil de aplicar por isso estejam atentas! Sempre que recebia algum "pagamento", seja ele a semanada dos meus pais, um dinheirinho extra dos meus avós ou prendas de anos/natal, retirava sempre 20% do valor total e colocava esse dinheiro no meu frasco das poupanças (se preferirem usar cartão podem criar uma conta poupança e transferem automatocamente o dinheiro para lá, funciona just as good)! Ou seja, digamos que recebia 50€, 10€ iam automaticamente para as poupanças, just like that! Apartir daquele momento esse dinheiro deixava de "existir" na minha vida, e tinha de me governar com os restantes 40€
Este foi o grande segredo para conseguir poupar! E é essencial que façam isto mal recebam o dinheiro, para não terem nenhum tentação a gastá-lo. Se o guardarem logo ficam com uma ideia real daquilo que têm para gastar e asseguram que pelo menos 20% do que recebem fica nas poupanças!
Acreditem que se fizerem isto religiosamente acabam por ir acumulando dinheiro e quase nem dão por isso!



Outro truque que pus em prática este ano e que me poupou algum dinheiro foi trazer almoço e lanhes comigo sempre que possível. Almoços era sempre mais complicado porque implicava pré-preparação e sitios para aquecer a comida, coisa que nem sempre acontecia. Mas trazer snacks e lanches, além de ser mais saudável (em principio) acaba por ficar mais barato.



A não ser que tenham uma coleção de artefactos raros, não é assim que vão enriquecer mas podem sempre fazer uns trocos e ser ecofriendly ao mesmo tempo, já que estão a dar novas oportunidades àquilo que já não usam.
Uma das apps que utilizo é a BookInLooP (já falei dela nos meus instastories) em que vocês podem comprar e vender manuais escolares. Como já estou na faculdade, apenas vendo os livros do meu irmão e o ano passado fizemos 26€ com livros que, de outra forma, iriam ficar fechados numa caixa.
Outra coisa que também fiz este ano foi vender jogos, consolas e instromentos eletrónicos numa loja chamada CeX (esta cadeia de lojas existe em Aveiro, Vila Real, Porto, Faro, Coimbra, Braga, Lisboa, Setubal e Viana do Castelo). Estava tudo parado a um canto e com esta "brincadeira" ainda consegui fazer cerca de 60€. 


Posso dizer que estas três dicas me ajudaram imenso a poupar nestes ultimos meses! Além disso, permitiram me também tentar viver uma vida um pouco mais minimalista, que é um goal para o qual tenho tentado trabalhar cada vez mais.


O que acharam destas dicas? Qual é o vosso principal truque para pouparem?



quinta-feira, 5 de julho de 2018

COMO CONHECI A MINHA PRIMEIRA SUBSCRITORA *STORYTIME*


Alo, Alo!! Acho que nunca fiz nenhuma storytime aqui no blog mas sinto que tenho mesmo de partilhar este evento com vocês: a história de como conheci a minha primeira subscritora!

Estava numa festa da minha faculdade (aberta a todas as outras faculdades e politécnicos) e dedici ir à casa de banho sozinha (I know, quebrei 5 regras de conduta de raparigas mais uns 3 procedimentos) o que era completamente na boa porque me encontrava nas melhores condições e conhecia bem o sítio. Estava à espera na fila, aflitissima, quando as duas raparigas que estavam à minha frente começam a falar comigo! É completamente normal as pessoas falarem umas com as outras nestes tipos de filas por isso começamos a ter uma conversa até que uma delas diz: "Espera, eu conheço-te, não tens um blog?". Eu fiquei quase paralisada! Como assim alguém me estava a reconhecer do blog?!? Isto nunca me tinha acontecido. Eu disse que sim, que talvez fosse eu a quem ela se estava a referir e ela começou a falar de imensos pormenores aqui do blog e como já me acompanhava deste o tempo do liceu! 
Por dentro estava a ter um misto de emoções, mas estava principalmente feliz e maravilhada por ter encontrado uma pessoa, na vida real, que me reconheceu a mim e ao meu trabalho. Pelo que me disse notava-se que seguia o blog com regularidade e que gostava daquilo que lia e fiquei encantada por isso. No fim até tiramos uma foto par marcar o momento!!

Por isso, Joana, se estás a ler isto, muito obrigada por teres melhorado aquela noite e por teres dito todas aquelas coisas que me encheram de motivação e me deram uma vontade urgentemente de chegar a casa e escrever um post para o blog (não o fiz porque eram 4h da manhã e o texto ia sair com mais erros ortográficos que as minhas composições de 1º ano).


Foi a primeira vez que alguma coisa minimamente parecida me aconteceu e talvez seja a última quem sabe, mas fico feliz por poder dizer que já passei por essa experiência. 


Já vos aconteceu alguma coisa deste género? Contem-me tudooooo. And btw, o que acham de começar a fazer mais storytimes? Gostam deste conceito?


terça-feira, 3 de julho de 2018

8 coisas (inesperadas) para ocupares o teu Verão


Olá! É mesmo estranho estar a escrever aqui depois de mais de três meses de ausência. Espero que me desculpem e não me guardem nenhum rancor (riso nervoso) mas esta pausa era necessária para me concentrar a 100% no que era realmente importante aka passar de ano com notas minimamente decentes.
Mas voltei renovada e cheia de ideias para partilhar convosco por isso espero que ainda me queiram acompanhar durante estes meses quentes.

Uma das coisas que mais me stressa à cerca do verão (sim, também há stress no verão) é a ideia de ficar aborrecida e sem nada para fazer. Sou uma pessoa muito ativa, que adora ter a agenda preechida e a mente a fervilhar com uma lista mental das coisas que tenho para fazer. Mas no verão reina a paz, a despreocupação e muitas vezes a monotonia.
Decidi então partilhar com vocês uma lista com atividades que podem fazer para ocupar o vosso tempo e mente naqueles dias mais "monótonos" passados em casa, que vão para além de ver séries ou filmes.


Pode parecer-vos estranho ao inicio mas nesta altura existim mil e um concursos que podem participar e ganhar prémios fantásticos. Não estou a falar dos típicos passatempos "Segue a nossa página e menciona 3 amigos", não. Estou a falar de concursos que puxem pela imaginação, videos, maquilhagens originais, fotos criativas. Há um mar de possibilidades e pode ser mesmo giro se se juntarem com amigos.



Acreditem ou não nunca criei uma playlist e quero muito fazê-lo. Uma que grite o meu nome e que seja EU do inicio ao fim. Uma que descreva o meu verão de 2018 na perfeição.



Ok. Esta talvez não se aplique a ti caso tenhas 15 anos mas começar a preparar o vosso curriculo é um smart move que devem fazer o mais cedo possível. Tenho 20 anos e o meu futuro vai passar por contactar com empresas 24/7 por isso diria que está mais que na altura de criar um (estou a pensar em fazer um post mais detalhado sobre este assunto, o que dizem?). Idem aspas para o LinkedIn.


Que melhor altura que o verão para aprender uma nova skill? Pode ser algo tão "simples" como aprender a fazer o Rubic's Cube, descobrir novas receitas, experimentar e treinar uma nova modalidade desportiva, aprender a trabalhar com um novo software,faz um curso online, ect.



Por volta do mes de junho costumo sentar me à secretária, com um papel e caneta e pensar naquilo que fiz durante os ultimos seis meses. Aquilo que correu bem, que correu mal e o que ainda não consegui fazer. Acho mesmo que só a refletir é que podemos melhorar e nada de melhor que uma noite fresca de verão para fazê-lo.



Não sei se sou só eu mas sinto que a minha cultura geral está muito abaixo das minhas expetativas. Tenho de melhorar, interessar me por mais coisas, abranger os meus conhecimentos. Saber mais sobre aquilo que me rodeia (incluindo a geografia de Portugal, que me envergonha every-single-time).



Vai de mão com a ideia de criar uma playlist mas sinto que o verão é a altura perfeita para ouvir novos albuns, descobrir novos artistas e mergulhar num mundo infinito de possibilidades.



Isto é a minha number one task que tenho eficientemente evitado desde que me lembro. É super chato é verdade, mas a memória do meu telemóvele está a suplicar-me que descarregue e organize as fotos para um pc. Já está na altura.



O que está nos vossos planos para materem o tempo livre que vão ter estas férias? Gostam de ter a agenda preenchida ou a única coisa que cabe nos vossos planos é DESCANÇO?



quinta-feira, 29 de março de 2018

O VERDADEIRO SEGREDO PARA SER BEM SUCEDIDO NA FACULDADE

Acho que o último semestre foi a altura que atingi o nível mais baixo do meu percurso académico. Não é que tenha corrido pavorosamente mal (calma mãe, fiz tudo) mas senti que fiquei muito aquém das minhas capacidades e para uma pessoa que tenta sempre fazer o seu melhor isso não me contentou. O pior foi que eu dei tudo: a época de exames foi deplurável, não conseguia dar mais de mim e mesmo assim não conseguia obter os resultados que desejava. Porquê?? Se antes de ir para a universidade sempre consegui chegar aos objetivos que me propunha, agora estava ali, cheia de sentimento de falhanço e de "já não sou capaz" misturado com um bocadinho de "se calhar já não tenho capacidade para fazer mais". 

Isto revoltou me, tinha de mudar alguma coisa. Não sou pessoa de baixar os braços.
Este semestre tentei então fazer aquilo que sempre ouvi dizer mas que nunca fiz porque, até então não tinha sido necessário: estar efetivamente atenta nas aulas e tentar ao máximo manter a matéria em dia. 


E não é que está a resultar?! Às vezes as coisas são cliché por alguma razão. A verdade é que sentar-me nas filas da frente, trazer sempre os slides e ir apontando o que os profs dizem nas aulas, chegar a casa e reler o que demos, fazer apontamentos e tentar perceber EM AULA o que estamos a fazer facilita imenso as coisas!!

É literlamente tão simples quanto isso: evito que uma semana antes do exame abra o livro e esteja a olhar para a matéria pela primeira vez. Já que vocês têm de estar nas aulas e têm (assumindo que não faltam porque são bons meninos) mas vale aproveitar right? Têm de assumir uma postura super ativa e não uma postura passiva como eu fazia tanto.


Talvez isto seja obvio para vocês mas para mim, por incrivel que pareça, não o era e mudou tanta coisa!! Às vezes basta ouvir alguém falar sobre o assunto para nos por a pensar. Como a época das primeiras frequências e entregas está mesmo aí à porta senti que eraa altura ideal para partilhar convosco esta minha mini descoberta existêncial.


Estou curiosa, quais são as vossas top tips para terem o melhor desempenho na faculdade?
Alguma vez tinham pensado nisso desta forma?


Follow me on Instagram and Facebook

sábado, 17 de março de 2018

VINTAGE IS THE NEW BLACK #1 | 8 RAZÕES PARA COMPRAR PEÇAS EM 2º MÃO


Uma das minhas resoluções para o blog este ano era começar novas rúbricas com temas que eu acho que ainda não têm atenção suficiente aqui na blogosfera.
É com muito orgulho que vos apresento a primeira: "VINTAGE IS THE NEW BLACK". O título é bastante self explanatory mas o "conceito" de lojas em segunda mão explodiu nos últimos anos! Se antigamente era visto com "desdém" comprar em segunda mão, hoje em dia é tendência... e eu não podia estar mais feliz.

A moda dos anos 70 e 80 sempre me fascinou: ver os albuns da minha mãe e fazer-me desejar que ela tivesse guardado todas aquelas camisas estampadas e calças de cintura subida. As lojas vintage surgem assim como a oportunidade perfeita para satisfazer esses desejos.
Infelizmente ainda só visitei uma, mas pretendo mudar isso muito em breve.

Para um primeiro post sobre o tema achei que vos devia convencer: Porque é que devo comprar peças em segunda mão, perguntam vocês? Ora tomem lá 8 razões.

A qualidade
Até a 1960 (mais coisa, menos coisa) as roupas eram desenhadas para durar: qualidade a cima de quantidade. Hoje em dia acontece exatamente o contrário por isso têm nas peças vintage uma oportunidade de terem uma qualidade excelente a um preço muito convidativo.



Preços reduzidos
Além de a maior parte das peças "banais" ter preços muito mais aliciadores a verdade é que conseguem encontrar peças de designers com valores muito inferiores aos orginais. Além disso, muitos deles são modelos clássicos, por isso nunca saem de moda.


Eco-friendly
Além de ajudarem a vossa carteira estão a ajudar o ambiente. Não suportam a fast fashion (e todos os problemas que a ela estão relacionados) e contribuem para a diminução da água gasta no setor textil. Mais vantagens?



Peças únicas
Com peças vintage a probabilidade de estarem no segmento "Who wore it better?" fica muito reduzida. Se quiserem peças que mais ninguém tem, vintage is the way to go!


The pieces have a soul
Não sei bem explicar isto mas quando visto uma peça vintage sinto me diferente. É mesmo como se um bocadinho do passado viajasse até mim. É uma sensação fantástica. 



Vintage Seller
Apesar de ainda não ter conhecido muito, os vendedores e donos de lojas vintage são, quase sempre, pessoas super interessantes e cheias de histórias e vivências. Se calharem de ser extrovertidos ainda vos podem contar uma dúzia de aventuras pelas quais passaram e que fazem as delicias que qualquer mente curiosa.



As histórias que viajam com a roupa
É  incrivel pensar em qual foi a história daquela peça até chegar as vossas mãos. Quem é que a tinha, em que situações foi usada, de onde veio.... São perguntas facilmente respondidas pelas mentes mais férteis e imaginativas. 


A experiência 
Ir a uma loja vintage, por si só, já é uma experiência incrível. Tudo está pensado e tudo tem um propósito, as coisas estão carregadas de personalidade. de simpatia e de familiaridade. Além disso é um break fanstástico do desgaste do dia a dia. 


E estas são, para mim, as 8 principais razões pelas quais deviamos comprar mais peças vintage. Se isto não vos convenceu, não sei o que irá fazê-lo (ahaha).
Não percam os próximos posts desta rúbrica, algo me diz que vão gostar ;)

Já alguma vez foram a uma loja vintage? Adorava conhecer as vossas experiências. Partilhem tudo nos comentários <3 e digam-me o que acharam desta nova rúbrica

Follow me on Instagram and Facebook
© Uma colher de arroz
Maira Gall