segunda-feira, 21 de agosto de 2017

COMO FAZER CRESCER O TEU BLOG

Acho que o nosso blog é algo que está sempre em constante evolução: nunca vai estar perfeito! Vamos sempre quer mudar alguma coisa: o tipo de letra, o design, o género de posts que estamos a publicar, a forma como interagimos com o público.... E eu acho isso fantástico. É um espaço só nosso e nos fazemos aquilo que bem entendermos com ele. Ele cresce connosco e ajuda nos a crescer.

Dito isto, há sempre espaço para melhorar o nosso cantinho. Há algum tempo atrás fiz um post chamado "9 DICAS PARA TER UM BLOG DE SUCESSO" onde enumerei aquilo que considerei mais importante no que toca a gerir um blog. Esses continuam a ser os meus "mandamentos principais", se assim os podemos chamar, mas, à medida que vou conhecendo outros blogs e novas realidades vou recolhendo mais informação.
Por isso hoje venho adicionar mais algumas dicas que acho tão fundamentais como as primeiras (e que eu própria ainda não fazia)


1. DEIXAR INFORMAÇÃO DE CONTACTO
Só dei conta disto há alguns meses quando tentei contactar alguns blogggers e me deparei com o facto de muitos não terem um endereço de e mail visível e de fácil acesso para os leitores. Achei aquilo inconcebível: então, está aqui uma pessoa a tentar contactá-los e não tem forma de chegar a eles de forma privada? Fiquei indignada até que dei conta que eu também não tinha qualquer tipo de informação de contacto (so smart, i know ahaha).
A verdade é que nem me tinha passado pela cabeça mas dá imenso jeito terem o vosso e mail do blog ou o facebook num sitio bem visível da vossa página porque não sabem quando é que alguém vai querer entrar em contato com vocês: se alguém tiver de se esforçar muito para obter este tipo de informação, o mais provável é que desista a meio.


2. MENOS É MAIS
Esta dica resume-se muito facilmente: dentro do possível, stay away from long posts.
Eu contradigo me um bocadinho quando digo isto porque os meus posts tendem para o compridito mas, se querem que os vossos leitores leiam aquilo que escrevem até ao fim, reduzam um bocadinho no comprimento e sejam um pouco mais sintéticos (isto é algo que eu estou a trabalhar mas que claramente não estou a ter sucesso ahah). Claro que se gostarem de escrever muito, for all means, keep doing you honey. 


3. CRIA RELAÇÕES COM OUTROS BLOGGERS
Na blogosfera it's all about sharing. Basicamente, o teu blog só existe por causa dos teus leitores e, para teres pessoas a ler o teu conteúdo tens de ler e interagir primeiro com elas. O que quero dizer é que a chave de sucesso para a blogosfera, além da qualidade dos posts, são as conexões que crias com outros bloggers. Tenta ao máximo participar em projetos, responder a tags ou até criares os teus próprios projetos e convidar outros escritores para se juntarem a ti.
Criar conecções ajuda imenso: tens sempre alguém a quem recorrer caso precises de ajuda e dá te uma motivação extra ter pessoas que se interessam a ler o teu conteúdo.


4. FAZ POSTS DE RESERVA
Todos temos aqueles períodos que não dá mesmo para escrever posts: uma semana atarefada, problemas técnicos com o computador, falta de inspiração, impossibilidade de tirar fotos (para os blogs cuja base são as fotografias). Enfim. Há todo um leque de desculpas para justificar não publicarmos nada em duas semanas. Mas devemos evitar isto a todo o custo pois estamos a dar ao blog uma imagem de abandono e desleixo. Tenta sempre ter um ou dois posts de reserva, que possam ser publicados a qualquer altura (e continuem a fazer sentido) para estas situações de aperto.


5. SEM INSPIRAÇÃO?
Outro problema muito recorrente é a falta de inspiração.
Parece impossível mas à vezes que sentimos que tudo o que tínhamos para dizer já foi dito. MENTIRA! Há sempre tema para um post mas nem sempre é fácil de nos lembrarmos dele na hora. Um bom truque é usarmos os eventos e festividades que se estão a aproximar para nos inspirarmos. Por exemplo, podem usar o regresso às aulas como desculpa para fazerem post relativos ao tema. Enfim, a partir daqui é dar largas à vossa imaginação e tentar que o tema seja compatível com o tipo do vosso blog.



Já seguiam algumas destas dicas? Quais são os vossos mandamentos principais em relação ao vosso blog?

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

ROSEGAL HAUL | MATCHING SET, BIKINI AND BEACH THROW

Este post é muito especial para mim pois é a primeira parceria do blog!! A Rosegal enviou-me uns miminhos e mal posso esperar para partilhar os meus recebidos com vocês.

Sempre adorei os produtos da loja (especialmente os bikinis, I mean, tanta variedade a preços tão acessíveis, quem não adora?!?) e quando vi que queriam trabalhar comigo fiquei super contente e orgulhosa que o trabalho do blog esteja cada vez mais a ser reconhecido.

Vamos ver então os recebidos?

Em primeiro lugar recebi um bikini. A dificuldade foi mesmo escolher, mas acabei por optar por um com um padrão palm tree e com um "sistema" de cruzado no torso que já queria experimentar desde o ano passado. 

Fiquei mesmo muito surpreendida com o material: é otimo, tendo em conta o preço. Não é nada transparente e é super resistente e duradouro. 

Encomendei um M. A parte de cima assenta-me na perfeição e rapidamente se tornou uma das minhas peças de eleição. Já a parte de baixo é muito pequena para mim e não consigo mesmo usá-la. Se forem como eu e tiverem o tronco fininho e depois as ancas mais largas o mais provável é que uma das duas peças do bikini vos fique ou pequena ou grande, dependendo do tamanho que peçam.
No entanto, como é uma parte de baixo preto é facilmente substituída. 



Depois encomendei também uma beach throw ou, em bom português, uma daquelas toalhas de praia redondas com padrões super giros e que dão fotos fantásticas para o instagram. 
Este tipo de toalhas já estava na minha wishlist à algum tempo e quando vi que no site que tinham imensas cores e padrões disponíveis tive mesmo de aproveitar!

As únicas coisas mais negativas que tenho a dizer sobre ela é que a cor não é igual à imagem do site (na fotografia aparecia com mais tons de amarelo e azul) mas gostei na mesma! 
Outra coisa que me surpreendeu um pouco foi o tecido: estava à espera de um tecido tipo algodão ou algo do género, no entanto, trata-se de um tecido mais leve e transparente, diria até sintético. Apesar de preferir um tecido mais suave, este tipo de tecido torna a toalha mais fácil de levar na mochila e funciona ás mil maravilhas como decoração de parede (já que é super leve).



Finalmente, a minha última escolha foi a minha favorita: um matching set floral.
Acho que toda a gente já viu este conjunto no instragram ou no twitter e eu confesso que ficava apaixonada de cada vez que me aparecia no feed.

O top é a minha parte favorita: é super delicado e fica muito bem no corpo (só tive de dar ums nós nas alças para o ajustar). O que me deixou mais surpreendida foi a qualidade do tecido: é branco e não é nada transparente o que é um plus gigante! Além disso, os bordados também estão muito bem feitos e não dei conta de nenhum defeito. 

Os calções são de cintura subida (outro plus) e têm o tamanho ideal para mim (ou seja, não ando a mostrar mais do que quero, ao ponto de andar desconfortável mas também não ficam por cima dos joelhos).

A parte de trás é provavelmente a minha parte favorita: é super simples e minimalista e adoro o facto de as tiras serem compridas. O melhor é que podem usar este conjunto com um strapless brã que praticamente que não se vê.




E foram estas as coisinhas que a Rosegal me enviou. Desde já muito obrigada por se lembrarem de mim.
Qual foi a vossa peça favorita? Já encomendaram alguma coisa da Rosegal?



Links das peças referidas:

terça-feira, 15 de agosto de 2017

HAUL KIKO | PRIMER E MAKE UP FIXER

Estão a ver quando vão às compras e estão super entusiasmadas para comprar coisas super giras e diferentes mas depois lembram-se que também têm de comprar tops beje e meias porque andam há semanas a roubar a dos vossos irmãos? Perdem logo o entusiasmo.
Não sei porquê mas nunca me dá para comprar os básicos, mesmo sabendo que lhes vou dar imenso uso. Não fui programada para comprar básicos mas é praticamente a única coisa que uso no meu dia a dia.

O mesmo se passa com a maquilhagem: adoro ver batons e paletas de sombras, blushes e máscaras. Mas e aqueles produtos "invisíveis" que ninguém dá conta mas que fazem toda a diferença? Tá quieta. Já ando para comprar um primer e um fixador de maquilhagem há anos mas quando vou a uma loja sou naturalmente atraída para outras coisas.

Aproveitei os saldos da kiko e bati o pé: só ia comprar aqueles dois produtos, desse por onde desse.
Felizmente encontrei o que procurava e estavam ambos em saldos (a minha carteira ficou feliz).


SKIN TRAINER CC BLUR PRIMER
Trata-se de um primer com cor (optei pelo tom médio) que torna a nossa pele super aveludada e uma base perfeita para a maquilhagem. Podemos usá-lo sozinho: como tem alguma cor funciona como um BB cream super leve ou então como uma base para uma "full face".
Ainda só o usei uma vez mas a minha opinião foi muito positiva, além disso deixa realmente a pela SUPER SUAVE e aveludada, fiquei mesmo surpreendida.


FACE MAKE UP FIXER
Depois trouxe também um spray para fixar a maquilhagem. Nunca testei nenhum antes por isso isto é toda uma nova experiência para mim. Usei-o quando fui sair e a maquilhagem aguentou-se a noite inteira. Ainda tenho de usá-lo mais vezes para ter uma opinião formada mas até agora é um sim!


Também vos custa comprar os básicos e aquelas peças "invisíveis" mas que fazem toda a diferença? Ou têm dois dedos de testa e sabem investir o vosso dinheiro nas peças chave? Digam me tudo nos comentários.

domingo, 13 de agosto de 2017

10 COISAS SEM AS QUAIS NÃO CONSIGO VIVER

Uns mais que outros, todos nós nos apegamos a certos bens materiais e já não conseguimos imaginar o nosso dia sem eles. Já nem sequer quero mencionar telemóveis, internet, computadores ou música porque é algo quase universal que ninguém dispensa (já para não falar das condições mínimas para sobreviver não é??). Estou a falar de outras coisas, pequenas coisas que tornam o nosso dia a dia mais agradável e confortável e que já não dispensamos por nada.

Achei que ia ser um post engraçado porque, enquanto tentava escreve-lo, dei conta que uso imensas coisas todos os dias e, em alguns casos, nunca lhes dei o devido valor.


1. CREMES
Creme de mãos, creme de corpo, creme de cara, creme de olhos, creme de pés.... You name it. Tenho a pele super sensível e estou sempre com necessidade de hidratar. Ainda por cima agora no verão!! Se não tivesse acesso aos meus queridos cremes seria um completo deserto ambulante.


2. EXERCÍCIO FÍSICO
Se nunca mais pudesse fazer exercício físico acho que me dava uma coisinha má. Sou uma pessoa muito ativa que tem de se estar sempre a mexer por isso tenho de fazer exercício NO MÍNIMO uma vez por semana. 


3. BULLET JOURNAL
Sim, não conseguia mesmo viver sem o meu caderninho. Aponto lá imensas coisas: desde ideias para posts no blog a despesas e entradas diárias. Está 100% personalizado por mim e adoro rabiscar e decorá-lo sempre que tenho tempo. 


4. PELUCHES
Quando era mais pequenina, adorava peluches para me fazerem companhia durante a noite.Agora é mesmo porque sinto a necessidade de agarrar alguma coisa fofa para conseguir adormecer. 5 minutos depois de adormecer atiro-os para o outro lado da cama, mas são fundamentais para me ajudarem a ficar confortável na altura de dormir.


5. BB CREAM
Se só pudesse usar um produto de maquilhagem para o resto da vida seria o BB CREAM. Tem um efeito tão natural mas sinto me muito mais confiante quando o uso.


6. BATOM DO CIEIRO
Estão a ver aquelas pessoas que estão constantemente a aplicar batom do cieiro? Prazer, essa sou eu! Tal como os cremes, tenho uma necessidade imensa de estar sempre a hidratar os lábios porque se os deixo ficar secos até a falar me custa!


7. LENÇOS
Antes era uma criança mesmo mesmo muito ranhosa e tinha de levar comigo, todos os dias, dois ou três pacotes de lenços para escola (não, não estou a exagerar, chegava ao fim do dia com os pacotes vazios...). Isso criou em mim o hábito de trazer sempre um pacote de lenços na carteira porque nunca se sabe quando vamos precisar right?


8. PRODUTOS DE CABELO
Desde que cortei o cabelo que os cremes, óleos e gels fazem parte da minha rotina diária e não os trocava por nada. Sem eles o meu cabelo fica super liso e sem textura e, sem ofensa às meninas que têm o cabelo liso,(eu gosto muito de ver mas não em mim) perde toda a graça.


9. LINHA, CERA, PINÇA, LASER...
Basicamente, qualquer coisa que elimine os malditos dos pêlos. Fui amaldiçoada (ou abençoada, depende da prespetiva) por pêlinhos chatos e escuros que crescem mais cedo do que deviam e andam sempre a chatear-me, por isso posso dizer que sou fã de (quase) todos os métodos de depilação existentes. Obrigada por me salvarem a vida já agora!!


10. ELÁSTICOS NO PULSO
Acho que isto é super comum nas raparigas ou, melhor dizendo, em toda a gente que tem o cabelo minimamente comprido. Não me lembro de andar um dia em casa em que não tenha o cabelo apanhado, é que é tão mais prático, para tudo!!! Ando sempre com um ou dois elásticos no pulso (porque, verdade seja dita, há sempre alguém a pedir-nos um) e quando me esqueço sinto logo que falta qualquer coisa.




O que é que vocês nunca dispensam no vosso dia a dia?
Gostaram? Acho que vou ter de fazer uma parte II porque houve imensa coisa que não falei eheh.
Digam me o que acharam nos comentários e para todos uma boa semana!

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

FAVORITOS DE JULHO | 2017

É dia 11 de Agosto mas ainda é aceitável fazer um post de favoritos de Julho certo....?
Até tenho medo de dizer mas Julho chegou ao fim. Isso significa que só tenho mais um mês de férias e depois estou de volta à rotina (eu sei que muita gente ainda nem está de férias mas cada um se queixa da sua vida, somos tão mesquinhas neste aspeto...).

Julho foi o mês de voltar a casa e saborear os domingos à tarde sem ter a preocupação de apanhar o ultimo autocarro para o Porto. Foi um mês de muita piscina, praia, de voltar ao exercício físico e de voltar a ver amigos há muito distantes. Julho foi um mês de dedicação e de progressos aqui no blog. Julho foi bom e fez me sentir outra vez eu mesma.


TRX
Para quem não sabe (eu não sabia) : "TRX é a sigla de Total-Body Resistance Exercise e é um aparelho usado para fazer treino em suspensão em que se usa única e exclusivamente o peso do próprio corpo".
Juntei-me a um ginásio que dá aulas outdoor de TRX e estou a adorar: o treino é intenso na mesma mas é diferente do que estava habituada porque nos apoiamos em "fitas" para fazer todo o tipo de exercícios. É  muito mais dinâmico e parece que não fazemos tanto esforço, apesar de os resultados aparecerem à mesma.


MOM JEANS
Eu uso e abuso deste tipo de calças all year mas chega ao verão e eu ponho de parte as skinny jeans. E o que me resta? As minhas fiéis, confortáveis e largas mom jeans. Tenho umas da zara que são a minha perdição mas para a próxima estação quero ver se encontro outras numa cor mais...diferente.


MENTES CRIMINOSAS
Esta é a série que eu adorooo de morte mas só consigo ver de dia e se não estiver sozinha em casa. Podem-se rir à vontade mas quem já viu sabe que os episódios e as histórias podem ser mesmo macabras e demasiado explicitas para o meu cérebro imaginativo. Tirando o meu medo irracional, é uma série excelente que me deixa colada ao ecrã do inicio ao fim. Adoro todas as personagens e não consigo mesmo escolher a minha favorita porque todas têm aspetos especiais. Recomendo para quem goste de series de crime, suspense e muita exploração do psicológico humano.


POST FAVORITO
Normalmente não faço esta categoria mas este mês senti-me obrigada a fazê-lo depois de ler o post da Sofia: "5 dicas de SEO para blogs". Neste post ela dá dicas de como otimizar as visualizações do nosso blog assim como nos elucida para o funcionamento por detrás dos motores de busca (universo que eu desconhecia por completo). Achei um post super completo e muito informativo, perfeito para quem está à procura de dicas para melhorar ainda mais o seu blog.


MOMENTO DO MÊS
Houve dois momentos que me marcaram imenso este mês e como tal tive de falar de ambos
O primeiro foi o NOS ALIVE. Ver as vossas bandas favoritas ao vivo é uma experiência fantástica.

O segundo foram os dias que passei com as minhas amigas de secundário no Porto. Foram dias incríveis e cheios de passeio, de diversão e de muitas fotos. Estávamos mesmo a precisar de uma reunião destas.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

QUE CURSO ESCOLHER? | BOA SORTE AOS FUTUROS CALOIRINHOS

Ontem, dia 8 de Agosto, foi o último dia das candidaturas à primeira fase do ensino superior. Para muita gente, as 6 escolhas que fizeram vão ter uma grande influência no seu futuro, positiva ou negativamente. É de facto um grande passo mas relaxem pessoal, já está feito (risos).

Foi com o intuito de ajudar as pessoas mais indecisas e dar a conhecer um pouco mais de alguns cursos que criei a rubrica "QUE CURSO ESCOLHER?" e não podia estar mais contente com o feedback obtido. Vocês foram incríveis com todo o vosso apoio e comentários e fizerem me sentir mesmo confiante à cerca do projeto. Se ajudei pelo menos uma pessoa a fazer a escolha mais acertada já me dou por (muito) feliz.

Escolhas feitas, não há grande coisa que os futuros caloirinhos possam fazer senão esperar. E a espera pode ser stressante (bem sei) mas mais vale aproveitarem o resto do verão, am I right? Porque em setembro a vossa vida vai dar uma vota de 360 graus. Mas devem aceitar esta mudança como um desafio que vão conseguir superar.

Com a aproximação de setembro vou começar com a minha "série de regresso às aulas " (se assim lhe podemos chamar) de modo a tentar ajudar-vos neste novo mundo e também (como é obvioooooo) ler os vossos comentários e aprender com quem já tem muitos mais anos disto que eu.

Dito isto, deixo aqui a lista com todos os posts relacionados com o regresso às aulas/faculdade que fiz nos anos anteriores, caso vocês queriam dar uma vista de olhos:


2016

2015


2014

domingo, 6 de agosto de 2017

QUE CURSO ESCOLHER? | #6 ESTUDAR NO ESTRANGEIRO

E chegamos à última edição (pelo menos este ano!!) da rubrica "QUE CURSO ESCOLHER?" (lágrima). O fim das candidaturas está-se a aproximar e como tal, já não faz grande sentido continuar com a rubrica tendo em conta o seu título.
Mas não fiquem tristes!! Para acabar em beleza, a edição de hoje será um pouco diferente: o que me dizem de saber um pouco mais à cerca da vida de um estudante que decidiu fazer o ensino superior no estrangeiro?

Nome: Bárbara Gonçalves
Cidade: Brighton
Ano: Ano zero

O que te motivou para ir estudar para fora?
Desde que me lembro, quando eu e a minha família conversávamos sobre potenciais universidades e cursos a considerar, a minha mãe sempre foi a maior adepta da possibilidade de estudar noutro país. No início estava um pouco apreensiva pois queria estudar em Portugal mas depois entendi que se tinha essa oportunidade, devia agarra-la, pois tinha imensas vantagens e sempre era uma experiência nova. As opções foram várias, entre Estados Unidos, Inglaterra, Escócia e Dinamarca a fazerem parte da lista. No entanto, para deixar todas as minhas opções abertas, acabei por me candidatar a universidades em Portugal, Inglaterra e Dinamarca (tendo sido mais tarde aceite em todas).


Como foi o processo de candidatura para a universidade na Inglaterra? Como me candidatei tanto a Portugal como a Inglaterra pude perceber que existem várias diferenças no processo de candidatura entre os dois países. No Reino Unido existe uma plataforma online que pode ser utilizada universalmente por toda a gente que queira estudar lá, chamada UCAS. Vou destacar algumas particularidades:
1. O prazo. Enquanto que em Portugal a candidatura é feita no Verão (+\- 2 meses antes das aulas começarem), em Inglaterra a candidatura tem que estar concluída em Janeiro (7/8 meses antes das aulas começarem).
2. A chegada da tão ansiada resposta. Em Portugal sabem-se as colocações em Setembro, sensivelmente uma semana antes das aulas começarem, enquanto que em Inglaterra as colocações saem no início de Julho, 2 a 3 meses antes das aulas começarem, permitindo aos futuros alunos mais tempo para se organizarem em relação a todos os aspetos logísticos.
3. Talvez o mais importante, as condições de aceitação na universidade. Enquanto que em Portugal tudo depende da média do secundário, em Inglaterra tudo conta: as notas desempenham um papel essencial claro, mas o voluntariado, atividades extra curriculares, pequenas experiências de trabalho e estágios são também factores decisivos na tua aceitação.
4. Carta de motivação e referências. Para além da informação pessoal e das notas, o estudante tem também que escrever uma carta de motivação de aproximadamente 3000 palavras a explicar o porquê de querer estudar aquele curso e quais são os seus pontos fortes e fracos. Adicionalmente, os professores têm que escrever pelo menos uma referencia sobre o aluno, sendo sempre justos e imparciais na sua opinião.

Chegado Setembro, qual foi a tua decisão final? Isto pode até parecer irónico, mas depois de ter entrado em universidades em três países diferentes, acabei por decidir não ir para a universidade naquele ano. Sempre fui apologista de gap years pois sei o quão confusos e imaturos podemos estar em relação ao nosso futuro após o secundário, mas sabia que isso não seria uma opção para a minha família. Apesar de ter sido aceite em Inglaterra, não tinha sido numa universidade tão conceituada assim pois os critérios de Portugal desvalorizam um pouco em Inglaterra. Depois de algumas pesquisas e de ter falado com uma amiga próxima, resolvi fazer um Foundation Year ou Ano Zero. Num ano zero, combina-se a matéria do secundário do sistema inglês com a matéria que provavelmente vais estudar no primeiro ano da universidade no teu curso. Resumidamente, entrei num colégio que prepara alunos internacionais para prosseguirem o ensino superior no Reino Unido, dando todas as bases e ajudando em todos os pormenores para que entrem na universidade que realmente seja a merecida para o trabalho de cada um. Escolhi a minha área do Foundation como Engenharia e tive todas as disciplinas mais específicas como Matemáticas, Mecânicas, Físicas, Eletricidade e as mais base, como Inglês Académico e Programação Básica de computadores. A avaliação em algumas disciplinas era feita através de um só exame final de cada trimestre e noutras através de trabalho contínuo ao longo do trimestre. Estás arrependida da tua decisão? Mudarias alguma coisa? Não estou nada arrependida de ter feito este ano zero, pois sei que se fosse para uma universidade inglesa sem ele (muito) provavelmente tinha deixado algumas cadeiras e o primeiro ano não teria sido nada fácil e motivante. Vou agora para a universidade com a consciência de que estou preparada para vários desafios no mundo da engenharia, que posso fazer perguntas sem me sentir desconfortável e muito mais certa do que realmente quero. Além disso, este ano foi indispensável para melhorar o meu inglês académico, adaptar-me ao sistema de ensino britânico e ao próprio país, fazer boas amizades e conhecer uma cidade incrível como Brighton. No entanto, mudaria algumas coisas claro. Em primeiro lugar, teria feito o Foundation já na universidade que eu queria, pois além de te habituares desde logo ao campus e à vida universitária, em termos financeiros teria poupado muito em propinas. Também deveria ter decidido as coisas com muita mais antecedência, para não ter que tratar de tudo tão em cima da hora com as aulas já a decorrer.


Edições Anteriores
© Uma colher de arroz
Maira Gall