domingo, 26 de junho de 2016

PROM 2K16

 Finalmente posso respirar de alívio: a época de exames já acabou e não podia estar mais feliz com o meu desempenho. Fiz três exames: português, biologia e matemática e penso que me correram todos bem (agora é esperar pelos resultados). Para as meninas que fizeram o exame de matemática: aquela última pergunta era, no mínimo estranha, não era?

Depois de tanto tempo ausente do blog dei conta que ainda não vos tinha falado do meu baile de finalistas.
Foi a noite mais rápida da minha vida. Chegamos à quinta as 7:00h, com o entrar e não entrar, as fotos e a entrega dos diplomas só começamos a comer às 22:00h. Foi estranho porque parecia que estávamos todos disfarçados, que não éramos nós próprios. As raparigas de salto alto e cabelo arranjado, os rapazes de fato e gravata, um ambiente formal e um sentimento de despedida inevitável que fez questão de marcar sempre presença. Confesso que estava um bocadinho insegura em relação ao meu vestido: o facto de ser vermelho e justo era a combinação perfeita para chamar demasiado à atenção, o que não me agradava nem um bocadinho. Além disso o cabelo e a maquilhagem não ficaram nada como eu queria mas consegui ultrapassar isso tudo e desfrutar a 100% da noite.
Gostei da experiência. Foi a primeira vez que andei de saltos e não cai uma única vez (yey for me), além disso aguentei a noite (quase) toda com eles o que me deixou muito orgulhosa.  Estavamos todos muito bonitos e era evidente que toda a gente se sentia uma hollywood star, bastava olhar para o sorriso estampado na cara de cada um. 
Depois do jantar tivemos direito a música ao vivo, a fogo de artifício e aos slows tão típicos de bailes americanos. Adorei cada segundo e só queria prolongar aquele momento até quando me apetece-se.
Depois fomos para a discoteca e naturalmente que a magia do "baile"se perdeu um bocado. Fiquei até às sete da manhã e para terminar em beleza fomos todos comer os tradicionais pastéis de carne.
Foi uma noite de deslumbramentos, de disfarces, de adeus, de dizer ao mundo "olhem para mim, acabei o 12 ano e estou cheia de medo do que vem a seguir". Aquilo que me conforta é saber que toda a gente se sente da mesma maneira.
Adeus liceu, obrigada por tudo! 





© Uma colher de arroz
Maira Gall